Notícias

1 30/03/2017 20:05

As eleições municipais de Canavieiras, realizadas no dia 2 de outubro, ainda não podem ser dadas como concluídas. Isto porque, a Justiça Eleitoral ainda não julgou o processo que tramita na 116ª Zona Eleitoral contra o prefeito Dr. Almeida de Souza (PPS) acusado de prática de crime eleitoral.

A apuração da ação de investigação judicial eleitoral teve audiência marcada pelo juiz eleitoral, Excelentíssimo Juiz de Direito Dr. Eduardo Gil Guerreiro, para as 11h00 desta quinta-feira, 30 de Março.  A denúncia de possíveis irregularidades praticadas durante a campanha de 2016 tiveram como autores, a coligação “Uma nova Canavieiras é possível” e a pessoa do empresário Edmar Alves Luz, segundo colocado nas eleições.  Existem (3) ações impetradas contra o prefeito Dr. Almeida.

São elas:

AIJE – (Ação de Investigação da Justiça Eleitoral).

AIME – (Ação de Impugnação de Mandato Eletivo), e Ministério Público de Canavieiras.

A ação:

Os processos pedem a cassação do diploma do prefeito Dr. Almeida. Ambas questionam a prestação de contas da campanha do atual gestor municipal que atestam irregularidades. O advogado de defesa pediu cancelamento da audiência, alegando ter uma testemunha sem condição de depor. O pedido foi negado pelo Juiz, que em seguida,  ouviu as 6 testemunhas de defesa e acusação, buscando esclarecer todos os detalhes.

Envolvimento:

O clima ficou tenso. Um empresário do ramo de combustível que atua em Canavieiras foi questionado da existência de notas ficais no valor de R$ 20,000,00 mil, em pagamentos feitos por Dr. Almeida na campanha eleitoral. Indagado pelo Magistrado, em quantas vezes teria sido pago o produto, o fornecedor declarou ter sido em 3 vezes. O advogado de acusação buscou saber a forma de pagamento. Respondendo a pergunta repassada pelo Juiz, o empresário disse: “Foi feito em 3 ou 4 vezes com cheque, sendo restante em dinheiro”. O juiz endureceu com o fornecedor, lembrando que ele poderia ser preso, caso faltasse com a verdade naquele recinto.

Falta de interesse:

Prefeito mostra preocupação com outros assuntos em audiência

A situação ficou tensa para o empresário, menos para o prefeito acusado de caixa 2, que se sentiu desconfortável. O gestor que estava sonolento, onde bocejava a todo o momento, pediu ao seu advogado, a intermediação para que ele pudesse se retirar. Questionado pelo Excelentíssimo Dr. Juiz, da vontade ir embora, o réu, alegou ter alguns trabalhos para serem feito na prefeitura, mostrando total falta de interesse com o assunto. Dr. Gil Guerreiro lembrou que aquela audiência era do interesse do prefeito. E disse: “Aqui estamos discutindo a sua permanência ou não como prefeito de Canavieiras” e completou! ” O senhor decide o que melhor ”. O prefeito decidiu permanecer sentado.

Encerramento

As 16h45 minutos o juiz deu primeira parte da audiência como encerrada, ficando a conclusão, para uma data de no máximo 15 dias.

Todos tem até 5 dias direto para apresentar provas e defesas. Para o prefeito acusado, resta apresentar provas da não existência do caixa dois. Ao empresário o direito de apresentar documentos de Julho a outubro, que comprovem o alto volume comercializado em combustível no período eleitoral.

A equipe de jornalismo da Rádio Costa Sul FM -RBR (Rede Baiana de Rádio), esteve presente durante toda a audiência.

Matéria – Ney Amaral DRT - 5141







Rua Tiradentes, 30 – 5-º Andar – Edf. São Francisco – Centro - Santo Antônio de Jesus/BA. CEP: 44.571-115
Tel.: (75) 3631-2677 | 3631-2924 | 3631-9500 | 9 9968-9004 (Whatsapp) - Definitivamente a melhor.
© 2010 - Rádio Andaiá FM - Todos os direitos reservados.