Esportes

1 29/01/2018 10:00

Em teoria, apesar da maioria rubro-negra em Pituaçu ontem, o Vitória estava jogando contra o Atlântico como visitante. E isso significaria que o fantasma de jogar em casa não o afetaria, correto?

Correto. Apesar das baixas ao longo da semana – Wallace, Kieza e Tréllez, todos titulares, deixaram o clube –, o Leão soube se ajeitar e vencer bonito o Atlântico por 2x1 pela terceira rodada do Baiano.

E olha que, apesar de tê-los no grupo, Mancini optou por não lançar os reforços Rhayner e André Lima como titulares. Para o lugar de Kieza, preferiu adiantar o lateral-esquerdo Bryan para o meio; e na vaga de Tréllez, escalou o atacante Denílson.

De início, parecia que o sofrimento de jogar em casa se repetiria. Aos seis minutos, o zagueiro Bruno Bispo, um dos ‘novatos’ do time, que substituiu Wallace, saiu jogando de forma bizonha e deixou a bola de graça para Jone Chulapa. O atacante aproveitou que Miguel estava bastante adiantado e abriu o placar para o Atlântico.

Aos 15, o goleiro rubro-negro caiu no gramado pedindo atendimento. Tempo técnico para Mancini arrumar o time. O treinador reuniu os atletas na lateral do campo e soltou uma sonora bronca.

Funcionou. O Leão voltou mais incisivo na troca de passes, sobretudo pelo lado esquerdo. Numa jogada por lá, aos 19, Juninho enfiou a bola para Denílson na área, que girou e chutou no canto. Foi o primeiro gol do atacante em jogos oficiais pelo Vitória.

Aos 25, uma linda troca de passes do rubro-negro resultou na virada. Novamente pela esquerda. Neilton lançou Lucas na área, que ajeitou de calcanhar para a passagem de Yago. O meia avançou e chutou forte no ângulo. Golaço.

Cozinhando

Toda a empolgação e assertividade do Vitória que se viu nos 30 minutos finais do primeiro tempo foi pelo ralo no segundo tempo. Sem ser incomodado em sua defesa pelo Atlântico, o Leão apenas ‘cozinhou’ o jogo.

A única chance criada foi aos dois minutos, em cobrança de escanteio ensaiada. Kanu se livrou do marcador e desviou cruzamento rasteiro na área. Deivisson fez boa defesa em dois tempos.

Sem o adversário oferecer qualquer perigo, Mancini decidiu promover as estreias de Rhayner, no lugar de Juninho, André Lima, na vaga de Denílson, e do garoto Flávio, recém-promovido da base, no lugar de Yago. Quem sabe assim o jogo ficasse mais animado, correto?

Que nada. Seguiu em ritmo de treino para o rubro-negro até o apito final. De interessante, mesmo, apenas a jogada de André Lima aos 37. O atacante recebeu passe dentro da área de Lucas, limpou bonito a marcação, mas chutou em cima de Jean Carlos.

Com o triunfo, o rubro-negro manteve a invencibilidade em 2018. Foram três triunfos, todos fora de casa, e um empate no Barradão. Mais importante do que isso, manteve a liderança do Baianão, com sete pontos, .

O próximo duelo do Vitória será em casa, na quinta-feira, às 21h15, contra o Ferroviário-CE, pela segunda rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste.

Correio
Foto: Maurícia da Matta / EC Vitória







Rua Tiradentes, 30 – 5-º Andar – Edf. São Francisco – Centro - Santo Antônio de Jesus/BA. CEP: 44.571-115
Tel.: (75) 3631-2677 | 3631-2924 | 3631-9500 | 9 9968-9004 (Whatsapp) - Definitivamente a melhor.
© 2010 - Rádio Andaiá FM - Todos os direitos reservados.